Tags

Segurança

Roubo de celulares: quais cuidados é preciso ter?

Créditos: DepositPhotos
2 abril, 2024
Da Redação, com assessoria

Não é de hoje que o Estado de São Paulo enfrenta problemas com casos de furto e roubo. Em recente pesquisa publicada pelo Departamento de Economia do Crime da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), realizada a partir da compilação de boletins de ocorrência registrados pela Secretaria de Segurança Pública (SSO-SP), foram 301.351 ocorrências durante 2023. Apesar da grandeza dos números, o total de registros é 10% menor do que o registrado em 2022.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

No mesmo levantamento, é possível observar que as três cidades com maior número de casos registrados foram: São Paulo (mais de 180 mil), Campinas (6.989) e Guarulhos (6.672). Outras cidades como Santo André, São Bernardo do Campo, Osasco, Diadema, Ribeirão Preto, Praia Grande e Mauá, respectivamente, também estão entre as que mais sofreram com esse tipo de abordagem no último ano.

Para Vinicius Olivério, especialista em tecnologia e fundador da Urmobo, plataforma de gerenciamento de dispositivos móveis e gestão de ativos, é preciso redobrar a atenção, principalmente em horários com maior movimento de pessoas e ao cair da noite. “É possível apagar os dados do celular roubado por meio dos aplicativos oficiais de cada marca de aparelho. Isso evita que seus dados pessoais, como aplicativos de banco, senhas de cartões, redes sociais, sejam acessados”, comenta.

Outro ponto importante é bloquear o IMEI e o chip na operadora. Nesse caso, o aparelho só poderá se conectar à internet via Wi-Fi e transferir dados com o Bluetooth, mas não poderá mais fazer nenhum tipo de ligação ou acessar a rede de dados. “Logo após o roubo, o aparelho pode ser hackeado, desmontado para ter as peças usadas em consertos ou até mesmo zerado e enviado para outro país. Caso não consiga fazer o bloqueio previamente, faça logout de todas as contas, desvincule contas financeiras e desative o WhatsApp”, explica Vinicius.

Caso o aparelho roubado for corporativo, é preciso avisar o mais rápido possível a empresa responsável. “Nesses casos é imprescindível que as companhias tenham uma ferramenta de gerenciamento. Com ela, é possível localizar aparelhos corporativos perdidos ou roubados. As organizações podem configurar alertas que são acionados quando um dispositivo sai da área designada ou até mesmo bloqueá-lo, ajudando a localizá-lo mais rapidamente e evitando a perda de dados”, finaliza o especialista.

Quer conhecer tudo sobre Los Angeles? Clique aqui e baixe agora nosso guia gratuito

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.