Plataforma online permite que qualquer pessoa crie objetos em impressoras 3D Plataforma online permite que qualquer pessoa crie objetos em impressoras 3D

O consumo colaborativo surge como uma das principais tendências dentro do conceito de economia compartilhada. A partir dessa premissa, novos negócios foram surgindo em diversos setores, como é o caso da Uber, do Airbnb e também da Cammada, a primeira plataforma online de impressão 3D, desenvolvida para intermediar oferta e demanda.

Leia mais: 
Diretor brasileiro conta a experiência de criar o primeiro filme do mundo que une 3D e realidade virtual
Futurecraft 4D é o tênis da Adidas com sola feita por uma impressora 3D
Projeto do Kickstarter financia aplicativo que transforma desenhos planos em imagens 3D

A Cammada surgiu quando João Pedro Faro e seus quatro sócios – os designers de produto Bernardo Clarkson, José Luis Oliveira e Jefferson Araújo, e o desenvolvedor de programação Harrison Mendonça – identificaram que o mercado brasileiro concentrava um alto número de impressoras 3D ociosas.

“Verificamos havia um grande número de fornecedores de impressão 3D (printers) pulverizados, mas nenhum com demanda expressiva, daí surgiu a ideia de criar um ambiente virtual para facilitar a compreensão de um cliente leigo e dar a oportunidade de canalizar o desejo de imprimir uma ideia”, explica o executivo.

Criada em 2016 para disseminar a impressão 3D e conquistar a venda no varejo , a Cammada já concluiu mais de 200 pedidos e cerca de 3 mil peças impressas. São 150 fornecedores cadastrados.

Para muitos, a impressão 3D é uma incógnita, mas quem observa mais de perto pode enxergar significativas possibilidades. Um exemplo claro está na indústria, que desenvolve novos produtos. Gastar 10% a menos na fase de prototipagem é uma vantagem competitiva no mercado brasileiro. Outro benefício está no potencial de customização do produto final. Já existem projetos de próteses totalmente sob medida para pessoas deficientes, enquanto a indústria odontológica também está avançando na modelagem de dentes para impressão em resina.

Na prática

O novo negócio surgiu com baixo investimento e com uma regra de mercado para facilitar a formação de preço automático do serviço. A base são atributos simples: material, cor e tipo de impressão – que estão disponíveis no site da empresa. A Cammada visa atuar também como um agente de atendimento ao consumidor SAC 2.0. A ideia é ajudar aos clientes tirando dúvidas a respeito dessa nova tecnologia, que começa a chamar a atenção.

A plataforma ainda mantém uma galeria de inspirações e referências para quem quer começar a imprimir. Confira todas as peças aqui.

Menu