Tags

Notícias

Pix em 2024: veja o que vem por aí

Créditos: DepositPhotos
16 agosto, 2023
Da Redação

O Pix tornou-se o meio de pagamentos mais democrático do país, não havendo intermediários entre o pagador e o recebedor. Para realizar a transação, basta estes serem portadores de uma conta corrente junto à uma instituição financeira autorizada pelo BACEN, possuir uma chave válida, e assim realizar uma transação.

Quer saber tudo sobre Universo Sugar? Clique aqui e leia o e-book O Guia dos Sugar Daddy & Sugar Babies

De acordo com a pesquisa Prime Time for Real-Time Report, feita pela ACI Wordwide e GlobalData, em 2022, o Pix movimentou cerca de R$7 trilhões em 29,2 bilhões de transações feitas no Brasil. Os números colocaram o meio de pagamento como o segundo mais utilizado em todo o mundo.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Atualmente, a modalidade de pagamento possui quatro atuações:

  • Pix de transferência;
  • Pix Cobrança (similar ao boleto, porém sem a necessidade de realizar registros e compensação, trazendo instantaneidade ao pagamento);
  • além do Pix saque e
  • Pix troco, que permite ao usuário realizar saques ou compras com troco em dinheiro nos postos e estabelecimentos autorizados.

Mas existe uma trajetória ampla para o meio de pagamento no Brasil.

Segundo Wellington Silva, Head de Produtos na C&M Software, o Banco Central já possui novas funcionalidades para implementar junto ao Pix.

“De acordo com a agenda evolutiva do BACEN, está prevista a entrada do Pix Automático em 2024. Este será um produto que permitirá a utilização do Pix para débito automático, bem como para realização de compras recorrentes”, comenta.

A opção do PIX parcelado vem aí

Anunciado no início do ano, o PIX Parcelado ou Garantido promete facilitar o mercado de crédito no país; o mercado já apresenta alguns produtos similares, no entanto, todos atribuídos a parcelamentos associados a cartão de crédito, o que impacta diretamente o limite.

Em linha com o anúncio da modalidade, a C&M Software desenvolveu o Yellow, uma plataforma que permite o parcelamento do Pix de forma direta, sem a necessidade de atribuí-lo a um cartão de crédito, eliminando o intermediário de transação, elevando a rentabilidade do emissor.

O sistema Yellow já pode ser utilizado por instituições financeiras, bancos e cooperativas de crédito, mas, na agenda do BACEN, o Pix Parcelado ou Garantido ainda não tem uma data definida para entrada.

Os atuais protocolos de segurança do PIX e as atualizações

Atualmente, o mercado oferece algumas soluções antifraude para trazer segurança à modalidade de pagamento. O BACEN implantou o MED (Mecanismo Especial de Devolução), ação que permite à instituição financeira fazer um bloqueio, chamado cautelar, que dá 72 horas para analisar a transação.

Em paralelo, o BACEN desenvolve novas formas de iniciação do Pix:

  • NFC;
  • Bluetooth;
  • RFID;
  • e Reconhecimento facial.

Essas ações estão previstas na agenda, mas sem data definida para implantação.

 

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.