Tags

Dicas

6 coisas que você não sabia que pode fazer com o GitHub Copilot

Créditos: DepositPhotos
26 janeiro, 2023
Da Redação, com assessoria

O GitHub Copilot é uma ferramenta de programação em par de Inteligência Artificial e está mudando o rumo do desenvolvimento de software, ajudando desenvolvedoras a escreverem códigos de forma mais rápida e com menos trabalho. É alimentado pelo OpenAI Codex, que traduz a linguagem natural em código, e é construído no Generative Pre-trained Transformer 3 (GPT-3), um modelo de machine learning ajustado para tarefas de programação.

Uma pesquisa recente realizada pelo GitHub revelou que 75% dos desenvolvedores demonstraram maior satisfação e menos frustração no trabalho ao utilizar o Copilot para programar. Também afirmaram que a ferramenta ajuda no fluxo da rotina (73%) e reduz o estresse mental em tarefas repetitivas (87%).

O GitHub Copilot pode ajudar desenvolvedores a se tornarem mais produtivos no dia a dia de várias maneiras. Rizel Scarlett, Developer Advocate do GitHub, compartilhou algumas possibilidades divertidas e inesperadas. Confira!

Quer saber tudo sobre Universo Sugar? Clique aqui e compre o e-book O Guia dos Sugar Daddy & Sugar Babies por apenas R$ 10

1. Auxiliar pessoas não-nativas em inglês

O GitHub Copilot pode entender outros idiomas além do inglês. Por exemplo, ao dar o comando para importar bibliotecas, é possível digitar a palavra “importar” em português ou em outra língua, em vez de “import” em inglês, e ele completa o comando inicial e importa as bibliotecas desejadas. Além disso, a ferramenta também pode ajudar a traduzir palavras do inglês para outros idiomas.

Isso é útil para pessoas de todas as origens, incluindo aquelas que falam inglês, mas não o norte-americano, porque as linguagens de programação são geralmente baseadas nesse idioma. Por exemplo, a propriedade “color” de CSS é baseada no inglês norte-americano, portanto pode não ser tão familiar para falantes de inglês britânico ou inglês canadense, uma vez que a ortografia é “colour”. Geralmente, esquecer a ortografia e a sintaxe corretas pode resultar em erros de digitação ou outros erros inesperados no código, trazendo perda de tempo para os desenvolvedores.

2. Preparação para entrevistas técnicas

Muitas pessoas também usam o GitHub Copilot para estudar para entrevistas. Embora isso possa parecer pouco ortodoxo, a ferramenta pode agir como um mentor digital, revelando novas perspectivas. É importante reforçar que pode ser usada como um método de estudo, mas o GitHub não recomenda a ativação durante uma entrevista.

Por isso, Rizel Scarlett compartilhou sua própria estratégia de estudo. “Primeiro, tento resolver o problema sem o Copilot. Se me sentir extremamente presa e desanimada ao resolver esse problema, ativo a ferramenta e a uso apenas para gerar ideias sobre como resolver melhor a questão. Depois, excluo o código gerado, desativo a plataforma e faço outra tentativa para encontrar uma solução com essas novas informações em mente. Adotando esse método, consigo manter o ânimo quando quero desistir e ganho novas perspectivas mesmo quando não tenho um mentor ou colega para me orientar.”

E não são apenas os desenvolvedores que utilizam IA para praticar. É comum que jogadores de xadrez, por exemplo, pratiquem contra mecanismos de IA para aprimorar suas habilidades ao treinar para uma partida. “A Inteligência Artificial influenciou a maneira como os jogos de xadrez são levados a um nível superior. A maioria dos Grandes Mestres e Super Grandes Mestres (avaliados em um FIDE acima de 2700) utilizam esses mecanismos modernos para analisar seus jogos e os dos concorrentes”, escreveu Bharath K na publicação Towards Data Science.

3. Tweetar

É possível enviar um tweet por meio de um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE). Rizel mostrou como conseguiu fazer uma publicação usando a API do Twitter v2 com o GitHub Copilot em Python. Embora mandar um tweet dessa maneira possa não parecer prático, ela destaca que isso pode ajudar desenvolvedores a otimizar os recursos da ferramenta e aumentar a produtividade.

4. Testando o código

Testar é uma etapa vital – embora muitas vezes tediosa – no ciclo de vida do desenvolvimento de software. Como o GitHub Copilot auxilia no reconhecimento e conclusão de padrões, ele pode acelerar o processo de escrever testes de unidade, testes de regressão visual e muito mais.

5. Combinando padrões com expressões regulares

Desenvolvedores podem gastar menos tempo mexendo em um quebra-cabeças com expressões regulares ou vasculhando o StackOverflow para criar combinações de caracteres em strings. Em vez disso, a simples ação de escrever um comentário, ou um nome de função, já pode acionar as sugestões do GitHub Copilot, como validar um número de telefone ou remover espaços em branco de uma string.

Para testar quanto tempo o Copilot pode economizar, o GitHub deu a mesma tarefa a 95 pessoas divididas em dois grupos. Um usaria a ferramenta enquanto o outro, não. Os resultados mostraram que o time utilizando o software teve mais chances de terminar a tarefa – e ainda fizeram o mais rápido: levaram 1 hora e 11 minutos, contra 2 horas e 41 minutos dos que não utilizaram o Copilot.

6. “Traduzindo” código para outra linguagem de programação

GitHub Copilot Labs é uma extensão complementar que vem com o acesso ao Copilot, e auxilia na tradução do código de uma linguagem de programação para outra, além de fornecer uma explicação passo a passo sobre cada trecho do código.

Não existe um método fácil para construir um modelo mental de uma nova base de código, mas esse recurso pode ajudar, já que traduz trechos para linguagens com as quais as pessoas estão mais familiarizadas. Para isso, pode-se usar a função “Explain” para obter uma explicação sobre determinado trecho.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.