Tags

Corporativo

As falhas mais comuns em computadores usados no ambiente de trabalho

Créditos: Divulgação / Positivo
8 dezembro, 2023
Da Redação, com assessoria

À medida que a dependência por computadores cada vez mais robustos, seguros e de alto desempenho cresce nos ambientes de trabalho, a prevenção a falhas nessas máquinas torna-se ainda mais importante para garantir a eficiência das operações e tarefas do dia a dia. A fim de auxiliar gestores e funcionários a preservar e proteger seus equipamentos de problemas comuns, Marcos David, Diretor de Operações e Serviços da Positivo Tech Services – marca da Positivo Tecnologia que presta suporte a organizações públicas e privadas do país –, pontua alguns cuidados básicos a serem seguidos, além de explicar sinais de alerta e detalhar os erros mais frequentes.

Quer saber tudo sobre Universo Sugar? Clique aqui e leia o e-book O Guia dos Sugar Daddy & Sugar Babies

1. Entender os motivos mais comuns para que os computadores não funcionem corretamente

Falhas em computadores corporativos, tal qual em PCs de uso doméstico ou pessoal, podem ser desencadeadas por diversas razões, como um hardware defeituoso, um malware ou mesmo erros humanos. Porém, existem falhas frequentes que podem ser facilmente evitadas e são um excelente ponto de partida para impedir maiores complicações no dia a dia do ambiente de trabalho. “Existem dois caminhos principais para observarmos: os cuidados com hardware e com software. Cada um deles tem suas peculiaridades, mas, em comum, possui a possibilidade de prevenção a partir de pequenos ajustes de fluxo e de rotina”, explica Marcos.

No caso das partes físicas dos computadores, o primeiro ponto a se observar é o do desgaste prematuro dos componentes, muitas vezes associado à qualidade do equipamento. “É fundamental que o usuário corporativo esteja atento aos primeiros meses de uso, especialmente no período de garantia do equipamento. Se o computador começar a dar indícios de perda de desempenho, vale a pena procurar a fabricante”, complementa o especialista. Entre outros erros comuns associados ao hardware estão a escolha errada dos produtos, que muitas vezes não atendem às necessidades e exigências de trabalho do seu usuário; problemas de fábrica e mau contato das conexões da máquina agravadas por acúmulo de sujeira ou alta umidade.

Já no caso de software, o tipo de problema está diretamente associado ao tamanho da empresa e infraestrutura de TI. “Em casos de clientes corporativos de médio e grande porte, todo o controle do software aplicado costuma ser gerenciado pelo time de tecnologia da informação. Entre as falhas associadas aos programas, encontramos com grande frequência erros na criação da imagem do sistema ou em uso de aplicativos inapropriados para a versão do sistema utilizado”, destaca Marcos. Em empresas menores, são mais comuns erros decorrentes de configurações administrativas mal-feitas, que geram problemas no login de rede e comprometendo do desempenho do sistema.

2. Melhor prevenir do que remediar

O clássico ditado popular também se aplica muito bem ao uso da tecnologia em empresas. Vital para o bom funcionamento dos computadores corporativos, a prevenção de erros pode ser feita de forma muito simples e evitar erros gigantes, como a interrupção total das operações, gerando perda de produtividade e até de dados.

“Em termos de hardware, a principal prevenção certamente é a limpeza dos equipamentos. Na parte interna, além de evitar ruídos e superaquecimento da máquina, essa prática simples diminui o risco de mau contato e de panes no computador. Do lado de fora, manter os periféricos, telas e acessórios limpos também garantirão o bom funcionamento dos itens por muito mais tempo.”

Já a prevenção relacionada ao software está mais relacionada a atualizações e configurações. “A qualidade e confiabilidade das informações existentes no sistema estão diretamente relacionadas ao uso das versões melhoradas do sistema, aplicativos e drivers. Esse monitoramento dos programas será determinante para otimizar o desempenho do computador, removendo arquivos sem função ou desnecessários para as tarefas do usuário”, conclui Marcos.

3. Estar atento aos tipos mais comuns de falhas em computadores corporativos

Travamentos, lentidão, problemas para inicialização e falhas pontuais são indícios de um problema que pode se tornar ainda maior. “A manutenção preventiva é uma dica importantíssima para evitar dores de cabeça maiores. Entretanto, se essa não for uma iniciativa frequente, ao menor sinal de falha, é recomendável à empresa buscar assistência especializada”, destaca Marcos. “Também são bastante frequentes erros de tela azul associados a problemas de hardware, bugs em programas e falhas de configurações”, acrescenta.

4. Fazer atualizações frequentes e backups de segurança

As atualizações de programas, antivírus e do próprio sistema operacional são importantíssimas para o bom funcionamento do computador corporativo, já que visam adicionar recursos aos softwares, melhorar o desempenho geral dos programas, resolver problemas de compatibilidade do computador, corrigir bugs e até falhas de segurança. “Nesse aspecto, entretanto, é recomendado suporte profissional, especialmente para usuários com pouco conhecimento em informática. Ainda que as atualizações automáticas facilitem a vida e seja possível conferir os dados de forma regular, quando tratamos de empresas, podem existir configurações prévias do sistema que impeçam a execução correta dos programas e gerem algum tipo de dificuldade durante ou após a instalação da nova versão”, diz Marcos.

Já os backups são fundamentais para evitar perdas de informações sensíveis e até mesmo para acessar dados de maneira remota, se necessário. “A melhor ferramenta de backup é aquela que atende a necessidade do cliente. No entanto, o backup em nuvem tem se mostrado como uma das melhores opções, já que além de proteger arquivos importante, permite acessá-los de diversos locais e dispositivos. O que é ainda mais importante no caso de usuários corporativos.”

5. Investir em medidas de segurança variadas

Além de backups e atualizações, a implementação de medidas robustas de segurança é essencial para o bom funcionamento dos computadores corporativos. Isso inclui: firewalls, antivírus atualizados, controle de acesso rigoroso e até mesmo a educação contínua dos funcionários sobre práticas seguras de navegação e uso de dispositivos.

“O antivírus, por exemplo, ajuda a detectar falhas conhecidas, o que é extremamente necessário. Porém, também é fundamental ter o controle dos links externos e dos aplicativos que serão utilizados, já que essas são possíveis portas de entrada para ataques cibernéticos”, explica Marcos.

6. Avaliar a contratação de um serviço de instalação, manutenção e suporte técnico

Um serviço especializado em prevenção de falhas pode ser uma estratégia financeiramente eficiente para as empresas. Os custos associados à interrupção de operações e recuperação de dados após uma falha podem superar significativamente os investimentos em soluções preventivas.

“É preciso entender o valor que a empresa está disposta a pagar pela prevenção. Entretanto, em uma visão geral, é possível dizer que ações de manutenção e prevenção são um caminho que certamente impactará menos o bolso do cliente do que a remediação de problemas pontuais”, finaliza Marcos.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.