Tags

Dicas

Booking.com indica destinos que não exigem visto para brasileiros

2 abril, 2024
Da Redação, com assessoria

Quando o assunto é viagem internacional, há diversos países que requerem um visto de entrada – documento oficial exigido aos cidadãos estrangeiros nos processos de imigração. Isso é definido por uma política de reciprocidade, ou seja, o país exige o documento para viajantes daquelas localidades que pedem ao brasileiro, também, a apresentação de uma autorização formal.

Mas há diversos lugares pelo mundo que dão passagem livre para turistas de nacionalidade brasileira, o que agiliza os trâmites de viagem e até gera certa economia. Isso porque, para tirar um visto, além de ter um passaporte válido, o cidadão precisa pagar uma taxa.

Para facilitar os planos de quem quer se aventurar pelo mundo, mas pensando em destinos fora do lugar-comum, a Booking.com traz seis dicas de destinos que não exigem visto para os brasileiros. A lista contempla quase todos os continentes do planeta, exceto pela América do Norte, onde os três países que ocupam o território exigem o documento de turistas do Brasil.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

1. América do Sul: Bolívia

Para ingressar na Bolívia, os cidadãos brasileiros não precisam de visto e podem circular a turismo por até 90 dias. Ainda, seguindo o acordo do Mercosul, não é necessário portar um passaporte para atravessar a fronteira, sendo o documento oficial de identidade (RG) suficiente. E passeio por ali é o que não falta. Um dos pontos mais famosos e já bem populares entre os brasileiros é o Salar de Uyuni, o maior e mais alto deserto de sal do mundo, mas a Bolívia tem diversos outros atrativos naturais, como o Sajama National Park e o Parque Nacional de Noel Kempff Mercado. Quando se fala de manifestações culturais, há o Carnaval de Oruro, que leva o nome da cidade em que acontece, com grupos folclóricos apresentando danças e outros costumes andinos.

Quem quiser começar o roteiro boliviano pela capital La Paz, poderá se hospedar no Hotel Rosario La Paz, uma acomodação localizada no coração do bairro dos museus. A acomodação conta com um restaurante, o Tambo, que oferece um menu variado de cozinha local e internacional. As especialidades incluem carne de lhama e truta do Lago Titikaka, acompanhadas de vinho boliviano produzido localmente.

2. América Central: Panamá

Um passaporte válido, com pelo menos seis meses de vigência, e uma passagem de retorno ao país de origem ou para o próximo destino a ser visitado são alguns dos pré-requisitos para visitar o Panamá. No entanto, esse país da América Central não exige visto dos brasileiros e tem despertado a curiosidade dos turistas. A língua falada é o espanhol, mas quem precisar se virar em inglês não terá problemas, visto que muitos panamenhos também falam o idioma. Em relação ao câmbio, a moeda mais usada é o dólar americano, aceito em todos os estabelecimentos e passeios. E quando se fala em passeios, o Panamá tem uma diversidade de lugares para se visitar, desde a Cidade do Panamá, que mistura o que há de mais moderno com a história do local, até praias do Caribe e refúgios no meio da floresta.

Para começar o passeio, o visitante pode se acomodar no Apartment Marbella e explorar a capital do país antes de se aventurar em outras cidades. Nas avaliações sobre o apartamento na Booking.com, quem já se hospedou ressalta a boa localização, restaurantes e pubs nas proximidades, o alto nível do prédio e a ótima vista da varanda, além de comentar sobre o design moderno e confortável.

3. Europa: Chipre

Não é comum ouvir de um viajante brasileiro que ele está indo visitar o Chipre, uma ilha no meio do Mar Mediterrâneo. No entanto, o país recebe visitantes do Brasil de portas abertas, por 90 dias, sem que haja a necessidade de um visto. E, por lá, é possível ticar na lista alguns dos itens que muitos turistas buscam quando saem para desbravar o mundo: praia, cultura, história e boa gastronomia. Apesar de estar geograficamente no Oriente Médio (Ásia), o Chipre é considerado parte da Europa – inclusive, a moeda oficial por lá é o Euro. A melhor época para visitar o país é durante a primavera, entre abril e junho, já que nesse período o clima na região é aprazível, entre 20ºC e 30°C. E também porque não dá para passar pelo Chipre sem apreciar o incrível litoral, com águas cristalinas e paisagens deslumbrantes.

Na Baía de Coral, um dos destinos recomendados para viajantes que buscam descanso à beira-mar, o Antesia Coral Bay Resort by Ezoria Villas é uma acomodação exclusiva para adultos próxima à Praia de Laourou. A hospedagem conta com uma área externa aconchegante, com destaque para a piscina de borda infinita.

4. África: Ilhas Seychelles

No Oceano Índico, um conjunto de 115 ilhas passou a chamar a atenção de turistas que gostam de destinos paradisíacos. As Ilhas Seychelles, parte do continente africano, são um arquipélago de clima quente, com temperaturas médias entre 24ºC e 32ºC o ano todo. Esse paraíso que abriga patrimônios mundiais da UNESCO – o atol de corais Aldabra e o Vallée de Mai – foi, inclusive, o local escolhido para a lua de mel de um dos filhos do rei da Inglaterra. E para brasileiros que desejam conhecer algum canto de lá, não há necessidade de visto.

A ilha de Mahé é a principal e maior das ilhas e é nela que está a capital Victoria. O aeroporto internacional que conta com a melhor infraestrutura das Ilhas Seychelles também está por lá, além da maior concentração de hotéis e serviços. Uma das acomodações do local é a Pineapple Beach Villas, que oferece apartamentos com varanda de frente para uma praia privativa. A hospedagem está, ainda, a 2,5 km da Praia Anse Gouvernement e a 3 km da Praia Anse Soleil.

5. Oceania: Ilhas Fiji

Perto da Austrália e da Nova Zelândia existe outro arquipélago composto por mais de 300 ilhas que guarda um tesouro de paisagens paradisíacas. As Ilhas Fiji é outro território em qua brasileiros podem entrar sem a necessidade de visto, podendo passar até 90 dias turistando no local. Em uma das principais ilhas do país, Viti Levu, está Nadi, a capital do turismo em Fiji. A terceira maior cidade do destino é recheada de lojas e hotéis, além de ter passeios turísticos disponíveis para o viajante desbravar todos os cantos. Fiji está a uma diferença de 12 horas em relação ao horário de Brasília e os idiomas falados no local são inglês e fijiano.

É em Viti Levu, também, que está localizado o Radisson Blu Resort Fiji, uma acomodação distribuída por 4 hectares de praia e cercada por piscinas em estilo lagoa. Há na hospedagem um campo de golfe de 18 buracos, quatro restaurantes e até um clube infantil, o Blu Bananas, com diversas atividades para as crianças. O Aeroporto Internacional de Nadi fica a 25 minutos de carro do resort.

6. Ásia: Singapura

O viajante brasileiro que busca conhecer um lugar bem moderno na Ásia pode optar por visitar Singapura. Cidadãos do nosso país podem ingressar por lá a turismo e permanecer por até 30 dias sem a necessidade de um visto. A ilha de Singapura apresenta um dos maiores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) entre os países do continente oriental devido a sua infraestrutura de ponta, uma rede de transportes integrada e a segurança necessária para qualquer turista se sentir bem, dentre outras características. E a viagem já começa interessante no desembarque: o aeroporto Changi é um ponto turístico por si só. Ele já foi considerado o melhor do mundo por diversas vezes e ostenta em seu interior uma decoração única, lojas de diversas marcas e atrações como cinema, playground infantil, orquidário e até mesmo uma área com piscina.

Situado no centro da Orchard Road, o JEN Singapore Orchardgateway by Shangri-La é uma acomodação que conta com vista panorâmica da cidade – e que pode ser apreciada de dentro da uma piscina com borda infinita. Há opções para fazer compras e de entretenimento nas proximidades e um restaurante no estilo buffet nas dependências do hotel. A acomodação ainda conta com o selo Travel Proud da Booking.com, o que garante que os funcionários da hospedagem passaram pelo treinamento de Proud Hospitality e está pronta para atender a todos da comunidade LGBTQIA+.

Quer conhecer tudo sobre Los Angeles? Clique aqui e baixe agora nosso guia gratuito

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.