Tags

Audio & Vídeo

Testamos: por R$ 479, caixa de som Lity B11 agrada por portabilidade e facilidade de uso

Créditos: Divulgação / Lity
7 dezembro, 2023
Sérgio Vinícius

Com a infinidade de caixas de som que há no mercado, uma das perguntas que mais ouço de amigos é: qual comprar? De cara, eu já não indico as JBL em geral, porque vão quebrar em um ano, em média (experiência própria, considerando que já tive umas 10; se incluir fone de ouvido que faleceu pela especialidade da empresa, dá uns 15 gadgets).

Quer saber tudo sobre Universo Sugar? Clique aqui e leia o e-book O Guia dos Sugar Daddy & Sugar Babies

Fora isso, a dica é a mesma: considerar o que quanto quer gastar e qual é o objetivo (algo portátil, para incomodar estranhos na praia, um modelo estilo trambolho, para incomodar ainda mais alguém na praia, etc). Feito isso, sempre bom optar por alguma marca conhecida ou que tenha representação no Brasil.

Dentro desse último quesito, cabe falar da Lity, companhia brasileira e com suporte no mercado nacional. A empresa foi lançada em abril deste ano, é especializada em artigos de áudio (embora tenha algumas outras traquitanas, como cabos e powerbanks) e, de saída, oferece qualidade no que vende.

O 33Giga testou a caixa de som B11 e, de forma geral, gostou do que viu. O modelo, portátil e à prova d´água (dá para incomodar pessoas na piscina), tem qualidade sonora (embora sem tanto reforço nos graves) e garante um bom áudio (30W) em grandes ambientes (pelo menos, em uma festa com algumas dúzias de pessoas em um local fechado de 100 metros quadrados).

Outro ponto positivo é que é bastante fácil de usar e conecta rapidamente ao Bluetooth de diferentes celulares e computadores. Ela conta com poucos botões (liga/desliga, toca/pausa, TWS e volume). Não tem app para gerenciamento e acabou.

Na caixa, vem com um cabinho USB para carregamento, um P2 para ser usado caso a pessoa queira conectar o telefone do modo “físico” e pronto. Não tem nem uma mísera fonte para conectar em tomadas.

Nos testes, a duração da bateria agradou. Ela leva pouco mais de 3 horas para estar totalmente carregada e entrega mais de 12 horas em funcionamento. Resumidamente, oferece exatamente o que o usuário precisa para animar uma festa, uma roda de conversa ou incomodar o pessoal comendo milho na barraca ao lado ou o bebê dormindo na esteira mais próxima.

Claro que, como trata-se de uma empresa nova, assim como o equipamento, seria necessário saber a durabilidade do produto (vou dar o benefício da dúvida, já que a avaliação do 33Giga foi feita em 15 dias somente). Mas, de saída, a Lity B11 se mostra uma alternativa para quem procura uma caixa de som – ao lado de outras, das já tradicionais fabricantes LG e Anker ou as gratas surpresas Tronsmart e Haylou.

Lity B11 – Raio X

  • Caixa de som Lity B11
  • Bluetooth: 5.2
  • Porta de carregamento: USB C
  • Tempo de carregamento: 4 horas
  • Tempo de uso: 13 horas
  • Potência: 30 W
  • Microfone: sim
  • Função TWS: se conecta a outras caixas de som Lity B11
  • Acabamento: em metal
  • À prova d´água: sim
  • Pontos positivos: qualidade sonora, facilidade de uso, empresa com suporte no Brasil
  • Pontos negativos: não é vendida com fonte de tomada, poderia ter mais alguns recursos e reforço nos graves
  • Preço: R$ 479
  • Site: aqui

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.