Tags

Compras

Testamos: por R$ 5 mil, Wacom One é um ótimo monitor interativo de entrada

Créditos: Divulgação/Wacom
9 março, 2022
Maria Beatriz Vaccari

Queridinha de muitos designers, a marca japonesa Wacom é conhecida por suas mesas digitalizadoras e equipamentos relacionados à produção artística. A equipe do 33Giga avaliou o modelo Wacom One, que funciona como uma porta de entrada para a linha de monitores interativos. Com funções extremamente úteis, licenças de softwares e uma caneta eficiente, o dispositivo permite desenhar, personalizar imagens e até fazer anotações.

Leia mais:
50 ilustradores para conhecer no Instagram
Artista recria fotos de famosos ao lado de suas versões mais jovens; veja o resultado

Preparando a Wacom One para uso 

Os primeiros passos para usar o monitor interativo consistem em plugar um cabo de energia (que vem com vários tipos de entradas) na tomada e conectar um fio HDMI e uma entrada USB a um computador com sistema operacional Windows, Android ou Mac. A partir daí, a tela do PC é exibida no Wacom One, podendo ser controlada com a caneta, que funciona como um mouse.

A navegação por meio do display de 13,3” é bem dinâmica e confortável. A resolução de 1920×1080 pixels Full HD garante a qualidade da imagem. Já as pernas dobráveis do equipamento ampliam as opções de posicionamento, oferecendo mais conforto e ergonomia ao usuário.

O único incômodo durante todo o processo de instalação e uso é a quantidade de fios. Dependendo do setup da pessoa, os cabos podem incomodar, ficando muito expostos. Quem está acostumado a trabalhar com dispositivos portáteis, como iPads e tablets, também pode estranhar bastante.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Mão na massa

O primeiro passo para colocar a mão na massa é criar uma conta Wacom e instalar o driver do produto no computador. Os proprietários do modelo têm licenças de até 6 meses nos softwares Celsys Clip Studio Paint Pro e Bamboo Paper.

A partir daí, desenhar e colorir fica absurdamente mais fácil. Até quem não manja nada de arte consegue se sair bem usando a caneta e os recursos digitais, com diversas opções de formas, pincéis e pinturas aquarela e degradê. Abaixo, veja o desenho feito pela repórter do 33Giga, que não tem experiência artística e, definitivamente, não conseguiria fazer algo semelhante em um papel.

E por falar na caneta, o acessório é bem confortável e não precisa ser recarregado. Ele tem 4.096 níveis de pressão, permitindo que o usuário faça contornos e detalhes mais fracos ou fortes sem dificuldades. Vale destacar que o produto também vem com três pontas para reposição.

Apesar de ser muito legal para iniciantes e até mesmo para os que não têm a menor aptidão artística, que já conseguem sair desenhando de forma bem prática, o Wacom One é um produto que exige um investimento alto. Seu preço sugerido parte de R$ 5 mil – valor que pode ser um obstáculo para quem está começando ou só em busca de um hobby.

Raio-X


Wacom One
Dimensões (CxLxA): 225 x 357 x 14,6 mm
Tela: 13,3 polegadas (1920 x 1080 pixels)
Peso: 1 Kg
Caneta: Sensível à pressão (4.096 níveis), sem fio nem pilhas
Conectividade: Porta HDMI e porta USB-A padrão
Garantia: 1 ano
Pontos positivos: fácil instalação, vem com licenças de softwares e caneta com vários níveis de pressão
Pontos negativos: Quantidade de fios pode incomodar e investimento tende a ser alto para iniciantes
Preço médio: R$ 5 mil
Site oficial: https://bit.ly/37gmjhj

Na galeria, veja detalhes do Wacom One:

 

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.