Tags

Apps & Software

Guia de Compras: como escolher a melhor VPN

Créditos: Imagem de Dan Nelson por Pixabay
15 outubro, 2021
Sérgio Vinícius

VPN, em português, significa rede privada virtual. A sigla vem do inglês “virtual private network”. Atualmente, o mercado brasileiro tem sido invadido por uma série de plataformas que oferecem esse tipo de serviço que – a cada dia – se torna mais interessante para usuários de tecnologia e de internet.

Leia mais:
Opera GX Mobile: conheça o primeiro navegador mobile gamer
Os 50 streamers mais populares da Twitch

Como o nome por extenso indica, VPN é um sistema que permite ao usuário navegar na internet mantendo quase que a totalidade de sua privacidade. Essas plataformas são realizadas via software de computador, app para celulares e, até mesmo, no formato de extensões para navegador.

Para utilizar, basta realizar o download do arquivo, instalar em seu eletrônico (ou no browser, caso essa seja sua opção) e rodar. Uma vez habilitada, a VPN cria uma espécie de “túnel” que esconde os dados de quem está navegando na internet.

Atualmente, os principais programas de “virtual private network” são extremamente fáceis de usar. Uma vez instaladas e configuradas, basta “ligar” ou “desligar” a VPN com um clique (ou toque, caso você use-a em seu smartphone Android).

Se você tem alguma dúvida sobre tecnologia, escreva para e suas questões podem ser respondidas

Como escolher a VPN

Há opções gratuitas e pagas de VPN no mercado brasileiro. Logo, a primeira coisa que você precisa pensar antes de escolher uma é o quanto deseja pagar. As que não oferecem custos costumam, ao mesmo tempo, também não dar suporte ou mesmo garantias que o serviço funciona bem.

As pagas, por sua vez, costumam ser mais profissionais e, em boa parte, oferecem um período de degustação gratuito – que o usuário pode provar antes de decidir se deseja usá-la.

Nesse caso, a primeira dica, antes de escolher a VPN, é testá-la. Muitas vezes, esse tipo de recurso promete não afetar a velocidade da navegação – mas nem sempre isso se dá na prática.

Portanto, ao começar a avaliação, faça um teste de performance com algum velocímetro de internet. Analise a velocidade da rede, pelo menos, 5 vezes com ela ligada e com ela desligada durante diversos períodos do dia.

O 33Giga mantém um velocímetro que ajuda nessa tarefa. Para saber mais sobre ele ou mesmo entender melhor como funciona essa questão, acesse a reportagem
Teste de velocidade: saiba fazer e como interpretar.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Netflix, streaming e outros

Muitas VPNs vendem, além do quesito segurança, outro serviço curioso. A possibilidade de acessar serviços de streaming de outros países.

Aqui, vale uma breve explicação. Por questões de direitos autorais e acordos em diferentes regiões do mundo, o catálogo de um determinado serviço de streaming no Brasil pode ser diferente em outro país.

Por exemplo, se você é assinante da Netflix, somente conseguirá assistir ao que está disponível no serviço para o Brasil. Não consegue consumir o que é da Netflix norte-americana.

Ocorre que, com algumas VPNs, isso é possível. Isso porque como a rede virtual privada bloqueia a origem do acesso, diversos provedores de serviços não sabem de onde você está acessando o conteúdo. Caso você pretenda assinar uma rede virtual privada também por conta disso, vale o teste.

Múltiplos aparelhos, segurança e suporte

É importante considerar a quantidade de dispositivos eletrônicos que a VPN escolhida dá suporte. Atualmente, diversos provedores desse serviço oferecem planos que permitem o uso em múltiplos aparelhos.

Supondo que você queira usar a mesma VPN em seu computador de trabalho, em seu tablet ou smartphone Android e em navegadores diversos, é importante analisar se a escolhida oferece esse tipo de compatibilidade. E mais: se não cobrará um valor extra por isso.

Por fim, o último item que pode fazer diferença em sua escolha é o nível de proteção. Claro que, por padrão, as redes virtuais privadas oferecem já uma camada de segurança que é seu anonimato na internet.

Entretanto, não necessariamente ela garante a integridade de seus dispositivos no caso de vírus, ataques hacker e outros. Algumas VPNs oferecem antivírus integrado e isso pode ser um diferencial caso você deseje aumentar também sua proteção e não ter de optar por um programa de segurança dedicado em separado.

Ao terminar as comparações, basta reunir todas as informações citadas neste tutorial e colocá-las lado a lado. Se ainda tiver dúvida, o diferencial final pode ser o suporte técnico. Analise o idioma em que ele é oferecido, os formatos de comunicação (e-mail, chat) e o tempo de atendimento (24×7, por exemplo).

Com todas as informações, com certeza, fica mais fácil escolher a VPN ideal para você.

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.