5 dicas para verificar informações e não compartilhar boatos na internet 5 dicas para verificar informações e não compartilhar boatos na internet

5 dicas para verificar informações e não compartilhar boatos na internet

Dicas 30 de maio de 2018 Marcella Blass

Na internet, não é preciso ser formado em jornalismo para dar notícia. O problema é que muitos dos internautas replicam esse conteúdo sem checar a veracidade das informações, o que pode fazer com que uma história mentirosa ganhe proporções grandes o suficiente para gerar pânico, prejudicar a vida das pessoas envolvidas e até terminar em tragédia. Por esse motivo, o 33Giga separou cinco dicas para você se um boato é real e não compartilhar histórias mentirosas na web.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Credibilidade
Um dos principais fatores a ser avaliado é a credibilidade e o histórico do veículo que publicou a notícia. Grandes e pequenas redações, desde que formadas por jornalistas profissionais, sempre checam as informações reportadas antes de publicar e, em caso de erro, não demoram a corrigi-los. A mesma dica vale para publicações aleatórias no Facebook e em blogs menores: antes de compartilhar, conheça o histórico do autor.

Cruze as fontes
Jogue no Google algumas palavras-chave dadas pela notícia que você está desconfiado e cheque os resultados para verificar se outros veículos também falaram sobre ela e de que forma. Desconfie se você não achar mais nenhuma informação a respeito da história ou encontrar vários sites replicando a notícia de uma mesma fonte não oficial. Nesses casos, o indicado é não compartilhar.

Procure os especialistas
É possível encontrar na internet uma série de equipes que se dedicam a checar e desvendar boatos online. Entre os destaques estão os sites E-FarsasBoatos.org, páginas que podem te ajudar a consultar a veracidade de uma notícia ou informação que você viu nas redes sociais ou recebeu no WhatsApp.

Importância da fonte
Se você recebeu um conteúdo sem pelo menos uma fonte que sustente a história, a probabilidade disso ser uma informação falsa é muito grande. Qualquer pessoa pode escrever um texto, fazer um vídeo ou gravar um áudio e divulgar nas redes sociais, por exemplo. Nesses casos, vale novamente a dica do cruzamento de fontes, use sempre o Google como um aliado para ter mais informações a respeito esse tipo de história.

Faça a sua parte
Há muitas pessoas na internet que produzem e reproduzem conteúdo mentiroso para prejudicar e humilhar pessoas, organizações ou profissionais por pura maldade. Por isso, cabe ao internauta manter a qualidade e lutar pela veracidade do conteúdo online. Não compartilhe aquelas publicações a respeito de crianças e animais doentes que prometem ajuda financeira com base em curtidas, publicações que comecem com “um amigo meu que é policial, bombeiro, enfermeiro contou” e use as dicas acima sempre que uma história parecer absurda demais.

Para refrescar a sua memória, o 33Giga ainda separou alguns dos maiores boatos e farsas que já rolaram na internet. Confira:

 
 
<
>

Leia mais: 
Em 36 horas, estudantes criam plugin que identifica notícias falsas no Facebook
É boato: WhatsApp não te dará créditos de graça no celular

Menu