Tags

Especiais

PC Gamer: vejas dicas práticas para montar o seu

Créditos: Pixabay

A alta do dólar impactou em cheio o valor dos eletrônicos vendidos no Brasil. Com as peças para computadores não foi diferente. Em sites comparadores de preço, uma placa de vídeo que custava cerca de R$ 1.700 há cerca de dois meses, hoje pode ser encontrada por, em média, R$ 500 a mais. Os videogames, acessórios e periféricos encareceram.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Dado todo esse panorama, uma ideia economicamente viável é montar seu próprio PC Gamer. Além da possibilidade de escolher exatamente as peças que se deseja, o valor dos títulos é um diferencial. Os jogos são bem mais em conta que os dos consoles tradicionais – há lançamentos que custam R$ 150 nos computadores e R$ 250 nos videogames de mesa.

Nesta reportagem, o 33Giga dá dicas práticas de como montar seu próprio computador para jogar.

Como montar um PC Gamer: escolha do processador

Antes de tudo, é preciso ter em mente qual será o processador escolhido. Neste caso, não há muito o que pensar, já que duas grandes marcas dominam o mercado: Intel e AMD.

Ambas utilizam nomenclaturas semelhantes em suas principais linhas. No caso da Intel, os processadores recomendáveis são os da linha Core i (i3, i5, i7 e i9). Já na AMD, a recomendação é investir na linha Ryzen (Ryzen 3, Ryzen 5, Ryzen 7, Ryzen 9 e Ryzen Threadripper).

Há linhas mais em conta nas duas empresas. Entretanto, vale a pena investir mais um pouco e já partir para um modelo Intel i ou AMD Ryzen. O custo-benefício dos chips de entrada ou intermediários dessas famílias acaba compensando. Como a ideia é ter uma configuração parruda para durar vários anos – e suportar upgrades baratos – vale gastar para adquirir um desses chips (a escolha, nesse caso, ficará por conta do seu bolso).

Placa-mãe

Escolhido o processador, agora é necessário adquirir uma placa-mãe com soquete compatível. Os modelos Intel i mais recentes (a partir da oitava geração) usam o soquete FCLGA1151. Já a linha Ryzen da AMD de qualquer geração é compatível com o encaixe AM4.

Lembre-se que a placa-mãe é a responsável por suportar todo o sistema. Nesse caso, assim como o processador, vale a pena adquirir uma mais potente. Para AMD, opte por modelos acima da B350M e de boas marcas, como Asus, Gigabyte e MSI. Para Intel, a recomendação é para placas intermediárias (B360) ou superiores dessas mesmas três fabricantes.

Memória

A maioria dos jogos recentes exigem 8 GB de memória RAM DDR4 no mínimo. Portanto, quanto mais, melhor. Uma dica é comprar dois pentes de 8 GB do mesmo modelo e que tenha no mínimo 2.400 MHz de frequência.

Leia mais
Vai trocar de celular? Confira os principais modelos vendidos no Brasil
Guia de Compras: veja dicas práticas para escolher seu próximo notebook
Pesquisa: Samsung é a marca de celulares mais desejada; Apple, a de notebooks

Sobre o armazenamento interno, uma boa dica é ter um SSD pequeno, de 120 GB ou 240 GB (para sistema operacional e algum jogo mais pesado), e um HD convencional maior (de 1 TB ou 2 TB). Dessa forma, é possível montar uma máquina equilibrada entre velocidade (SSD) e capacidade de armazenamento (HD).

Placa de vídeo

O ideal sempre é investir em uma placa de vídeo dedicada e que tenha, de preferência, entre 4 GB e 8 GB. Lembre-se que o mundo dos games está migrando para uma nova geração – então, às vezes, compensa investir em um hardware mais avançado e que irá durar por mais tempo.

Assim como os processadores, as principais placa de vídeo (ou GPU) também se dividem em duas grandes marcas. Da AMD, a linha RX 570 e RX 580 são boas opções para quem está começando. Já na linha da Nvidia, as placas GTX 1050 Ti e GTX 1660 são algumas recomendáveis e amplamente utilizadas.

Caso ache o preço das placas de vídeo dedicadas alto, há alternativa. Alguns processadores contam com GPUs integradas e quebram um galho, principalmente em jogos mais antigos. Nesse caso, veja a linha Ryzen 3 2200g (ou 3200g) e Ryzen 5 2400g (ou 3400g).

Fonte e gabinete

Uma fonte de qualidade é essencial para que o sistema funcione sem problemas e também para evitar queima de algum componente. É importante escolher uma fonte de energia com PFC ativo, que tenha selo 80 plus e seja de uma boa marca (Corsair e EVGA são recomendadas).

O gabinete, embora seja visto por muitos como algo meramente estético, também tem uma importância. Dê preferência aos modelos cuja fonte fica na parte inferior, já que assim ela consegue captar ar mais frio para resfriamento.

Outra recomendação é encontrar um modelo que facilite a montagem e a organização dos cabos. Pensar em espaço para a instalação de coolers para a refrigeração é importante.

É possível montar uma máquina cumpridora com entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. Entretanto, não há teto. O valor pode ser extremamente mais alto, caso a pessoa não tenha restrições financeiras – há processadores e placas de vídeo de altíssimo desempenho na casa dos R$ 10 mil cada.

No caso de um PC Gamer, como em quase tudo voltado a eletrônica, o bolso é o limite.

Na galeria, você confere todos os eletrônicos já testados pelo 33Giga. Para saber mais sobre um produto, clique na foto. As imagens são de divulgação.

 

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.