Nova tecnologia auditiva ajuda o cérebro a dar sentido aos sons Nova tecnologia auditiva ajuda o cérebro a dar sentido aos sons

Ao contrário do que muitos imaginam, não são apenas os ouvidos os responsáveis pela audição. O cérebro tem um papel primordial, pois é ele que dá sentido aos sons e as informações que as pessoas recebem. As ondas sonoras captadas pelos ouvidos são enviadas para o cérebro, que realiza então, simultaneamente, quatro funções-chave: orientar, separar, focar e reconhecer os sons – vozes, instrumentos musicais e sirenes, por exemplo – para que tudo faça sentido.

Leia mais: 
Acessibilidade: aprenda a ativar a descrição de áudio em filmes e séries da Netflix
Iniciativa substitui código de banners por informações para pessoas com deficiência visual
Dicas simples ajudam a usar melhor o iPhone na terceira idade

“As vias que vão dos ouvidos até o cérebro têm a função de decodificar as mensagens para que o órgão central envie ao corpo as respostas necessárias de fala, de um gesto ou de um movimento corporal, por exemplo”, explica Isabela Carvalho, fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas, que complementa: “No caso de pessoas com deficiência auditiva, essas mensagens chegam cortadas ao cérebro, ou as vezes nem chegam. Daí a importância da função desempenhada pelos aparelhos auditivos”.

A tecnologia mais tradicional usada em aparelhos auditivos padrão é a EarHearing, que é uma abordagem de amplificação dos sons que não leva em consideração os processos relacionados ao sistema auditivo central. Atualmente, a novidade no mercado audiológico é a tecnologia BrainHearing, desenvolvida pela Oticon. É graças a essa tecnologia que os usuários entendem com mais clareza o que ouvem, pois ela ajuda o cérebro a dar sentido aos sons que chegam pelos ouvidos – o que é chamado de “ouvir com o cérebro”.

Para fornecer ao cérebro tudo o que ele necessita para dar sentido aos sons, a tecnologia BrainHearing dos aparelhos auditivos proporciona aos usuários uma audição binaural mais natural. “Desse modo, o indivíduo pode ter uma noção exata de todos os sons do ambiente, reconhecer de onde esses sons estão vindo e com isso focar precisamente no som que ele quer ouvir, garantindo melhor clareza de seu interlocutor e ignorando os outros sons ao redor”, explica a fonoaudióloga da Telex.

A audição binaural utilizada na tecnologia BrainHearing atingiu 96% de satisfação entre os usuários de aparelhos auditivos, enquanto que entre os usuários da tecnologia EarHearing , o índice de satisfação é de 79%. Em avanço significativo para a indústria audiológica.

Menu