Redes sociais, tradutores e mais: o que as crianças procuram na internet Redes sociais, tradutores e mais: o que as crianças procuram na internet

O relatório Netkids da Kaspersky Lab traz insights sobre o comportamento das crianças na internet. Ele destaca as atividades online delas, bem como a importância de protegê-las ao utilizar a web. Isso porque, por exemplo, 17% das pesquisas realizadas nos últimos meses incluíam conteúdo de vídeo e, embora muitos possam ser inofensivos, é possível que os pequenos acabem vendo conteúdos inadequados.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Dados interessantes

O material da Kaspersky Lab traz estatísticas anônimas das principais soluções da marca para consumidores que utilizam computadores Windows e Mac com o módulo de Controle para Pais ativado e do Kaspersky Safe Kids, um serviço autônomo para dispositivos Windows, Mac, iOS e Android. O relatório apresenta resultados dos últimos seis meses de buscas nos 10 idiomas mais populares.

Os dados mostram que a categoria de áudio e vídeo, que incluem solicitações relacionadas a qualquer conteúdo de vídeo, serviços de streaming, videoblogs, séries e filmes, é a mais procurada por crianças no Google – 17% do total de solicitações. O segundo e o terceiro lugares ficaram, respectivamente, com sites de tradução (14%) e comunicação (10%). É interessante notar que os sites de jogos ocuparam a quarta posição, com apenas 9% do total de solicitações de pesquisa.

Outro ponto importante a ser destacado é a diferença clara nos idiomas das solicitações de pesquisa. Por exemplo, as pesquisas relacionadas a sites de vídeo e música normalmente são feitas em inglês, o que pode ser explicado pelo fato da maioria dos filmes, séries de TV e grupos musicais terem nomes nesse idioma. As crianças que falam espanhol realizam mais solicitações de sites de tradução, enquanto os serviços de comunicação são mais pesquisados em russo.

Mais do que qualquer outra nacionalidade, as crianças que falam chinês procuram serviços de educação, enquanto as que falam francês estão mais interessadas em sites de esportes e jogos. Por sua vez, as solicitações em alemão dominam a categoria de compras. O maior número de solicitações de pesquisa de pornografia é feito em árabe, e as de animes em japonês.

As categorias mais visitadas

Além de analisar as pesquisas, o relatório também examina sites com conteúdo possivelmente prejudicial que as crianças visitaram ou tentaram visitar nos últimos 12 meses, incluídos em 14 categorias predefinidas.

Os dados mostram que os sites de comunicação (como mídias sociais, programas de mensagens instantâneas ou e-mail) foram os mais visitados por computadores com controles para pais ativados. Os usuários acessaram essas páginas em 60% das ocorrências nos 12 meses anteriores. No entanto, a porcentagem dessa categoria está caindo a cada ano, conforme os dispositivos móveis ganham um papel mais importante nas atividades online das crianças.

A segunda categoria mais popular de sites visitados pelo pequenos usuários é “software, áudio e vídeo” (22%). Os sites com esse conteúdo se tornaram significativamente mais populares desde o ano passado, quando representavam 6% das pesquisas e eram a quinta categoria mais popular. As três mais importantes são completadas com a categoria de álcool, fumo e narcóticos (6%), uma nova inclusão em relação a essa época do ano anterior.

Mais uma vez, a tendência dos dispositivos móveis ganha destaque nos números de sites de jogos, que, agora, ocupam o quarto lugar da lista, com 5%. Conforme as crianças continuam mostrando uma preferência por jogos em dispositivos móveis em relação aos computadores, essa categoria deverá continuar perdendo popularidade nos computadores nos próximos meses e anos.

Leia mais
Crianças na internet: veja dicas para proteger seus filhos
Saiba como evitar que os pequenos assistam a vídeos impróprios no YouTube
Veja apps que ajudam nos cuidados de crianças pequenas

Por falar de tecnologia e crianças, confira 15 eletrônicos populares dos anos 1990 que são desconhecidos por (quase) todos os pequenos de hoje:

 
 
<
>
Menu