Netflix, Amazon, Disney, Apple: quem vence a batalha do streaming? Netflix, Amazon, Disney, Apple: quem vence a batalha do streaming?

Netflix, Amazon, Disney, Apple: quem vence a batalha do streaming?

Apps & SoftwareEspeciais 4 de dezembro de 2019 Da Redação 0

Em novembro, a The Wall Disney Company anunciou o lançamento de seu serviço de streaming de vídeo, a Disney +. Inicialmente, a operação está restrita a poucos países, como Estados Unidos e Canadá.

Leia mais
10 truques que vão te transformar em um mestre da Netflix
Confira as principais estreias da semana na Netflix
Site calcula quanto tempo você passou assistindo a séries, desenhos e novelas

O projeto de expansão para outras localidades, incluindo o Brasil deve acontecer – mas apenas ao final de 2020. Por ora, apenas quem faz uso de um bom provedor de VPN brasileira vai estar apto a conferir as novidades de perto.

Enquanto o serviço não desembarca no País, o 33Giga elaborou um guia com os principais players no mercado de filmes e séries online. Com base na lista, você decide quem vence a batalha do streaming.

Netflix
Pioneira no segmento de transmissão de filmes e séries online, a Netflix está presente no Brasil desde 2011. A plataforma opera em mais de 190 países e territórios e possui cerca de 100 milhões de assinantes. Em 2018, tornou-se a empresa de entretenimento mais valiosa do mundo, com valor de mercado acima de US$ 152 bilhões.

Além de grandes campeões de bilheteria, a Netflix aposta fortemente em webséries originais. House of Cards – drama político aclamado pelo público e pela imprensa especializada – foi seu primeiro grande sucesso.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

O catálogo brasileiro na Netflix abrange cerca de 4.000 títulos (a biblioteca norte-americana conta com 6.000). O valor da assinatura mensal varia conforme a quantidade de dispositivos desejados, a qualidade da definição da imagem. São oferecidas três opções de planos aos clientes: básico, padrão e premium.

Para todas as alternativas, há um mês de degustação grátis e o usuário pode efetuar o cancelamento a qualquer momento. Não é necessária assinatura de contrato ou o pagamento de taxa de adesão.

Apple TV+
O serviço de streaming da Apple desembarcou no Brasil em novembro. Ele tem uma proposta bem diferente da rival Netflix.

O primeiro diferencial é com relação ao conteúdo: apenas produções originais e exclusivas.

Existe a possibilidade de assistir a outras séries e filmes famosos, mas são passíveis de cobrança adicional. Talvez, por isso, o custo do serviço seja outro ponto a favor da empresa: R$ 9,90 por mês. É menos da metade do valor do pacote mais barato da Netflix (R$ 21,90). O cliente ainda conta com uma semana de degustação gratuita.

Ainda que a Apple prometa lançar novas séries todo mês, a biblioteca atual conta com somente 9 títulos. Assim, a passos lentos e com estratégia baseada em qualidade e exclusividade, a empresa da maça busca estabelecer seu lugar ao Sol sem, por ora, se posicionar como concorrente potencial das gigantes do streaming.

Amazon Prime Video
O serviço de streaming da Amazon faz parte de um plano de benefícios da empresa. Ele dá acesso a filmes e séries e concede ao assinante frete grátis em determinados produtos na plataforma de comércio eletrônico. Além disso, oferece biblioteca de música (com acervo básico de mais de 2 milhões de faixas) e pacote de leitura, com centenas de livros e revistas digitais.

O Amazon Prime tem um custo mensal de R$ 9,90 ou anual de R$ 89,00. Ele promete ser o principal concorrente da Netflix – em especial por conta do preço e dos demais benefícios agregados.

O catálogo de séries da Netflix seria cerca de 4 vezes maior que o da Amazon: quase 1.200 títulos contra apenas 318. Entretanto, a disputa fica equilibrada quando se trata de filmes: 2.799 disponíveis na Netflix e 2.286 na Amazon Prime. Com 1 mês de degustação grátis e mais barata, a Amazon espera atrair até o mais fiel assinante da concorrente.

Disney+
É importante repetir a informação dada lá em cima: a previsão é que o sistema de streaming da Disney só desembarque em território nacional ao final de 2020.

O que se sabe até o momento é que serão disponibilizadas as animações dos estúdios Disney e Pixar, o famosos super-heróis da Marvel Comics, a saga Star Wars. Haverá também a extensa biblioteca de documentários da National Geographic disponível aos assinantes.

Prova de que a gigante do entretenimento está apostando fortemente no streaming, foi a marca de mais de 10 milhões de assinantes em pouco mais de 1 dia após lançamento oficial. Para se ter uma ideia do enorme sucesso, a rival HBO levou quase 3 anos para conquistar 5 milhões de clientes, no mesmo segmento.

Por falar em Disney+, veja o que a concorrente, Netflix, vai tirar do ar nos próximos dias.

 
 
<
>

 

Menu