Reprodução da internet
Jogo da série Game of Thrones chega aos dispositivos Android e iOS Jogo da série Game of Thrones chega aos dispositivos Android e iOS

A Warner Bros. Interactive Entertainment e a HBO Global Licensing lançaram mundialmente o jogo Game of Thrones: Conquest na App Store e na Google Play. Desenvolvido pela Turbine e baseado na premiada série da HBO, a novidade virtual permite que os jogadores se tornem os Senhores ou Senhoras de Westeros e definam uma estratégia para conquistar os Sete Reinos e reivindicar o Trono de Ferro.

Leia mais: 
Como a tecnologia por trás de Game of Thrones impacta a forma como assistimos séries
Perdeu, GoT! Pesquisa mostra que o brasileiro gosta mesmo é de zumbis

O game mobile segue o estilo MMO e estratégia e dá ao jogador a oportunidade de criar uma casa personalizada, com seu próprio brasão e exércitos para marchar sobre as terras rivais. É possível também sabotar os inimigos com ajuda dos espiões. Os fãs também verão uma série de rostos familiares, incluindo Jon Snow, Daenerys Targaryen, Petyr Baelish e outros.

Apesar de empolgante, navegar em Westeror não será tarefa simples. Mas com a ajuda do Sistema Allegiance, os jogadores podem recrutar aliados de todo o mundo para ter uma chance de conquistar o Trono de Ferro. Outra interação disponível permite a escola entre traição e lealdade e, no melhor estilo Game of Thrones, alianças podem ser quebradas para aumentar sua influencia em Westeros.

Em Game of Thrones: Conquest, os jogadores podem capturar mais de 120 pontos de poder icônicos da série, como King’s Landing e Winterfell. Para controlar esses locais, você deve recrutar aliados, já que nenhuma guerra é vencida sozinha.

Os jogadores devem criar seus exércitos e travar batalhas contra rivais para capturar essas fortalezas icônicas. Uma vez capturadas, será necessário defendê-las, já que cada ponto de poder confere ao jogador upgrades militares e econômicos. As fortalezas apontarão seus próprios pequenos conselhos e recompensarão aqueles mais fieis, tornando-os os defensores do ponto de poder.

Se você tem alguma dúvida sobre tecnologia, escreva para [email protected] e suas questões podem ser respondidas

Menu