Tags

Dicas

Inseguro na web? Especialista ensina como evitar fraudes

Créditos: Photo credit: Yu. Samoilov via Visual Hunt / CC BY
14 março, 2016
Leo Alves

Que a preocupação com a segurança no mundo digital precisa ser alta, todo mundo sabe. Mas será que todos os cuidados atuais são necessários para evitar uma fraude virtual? Segundo pesquisa realizada pela empresa Norton, especialista em segurança digital, os crimes digitais à chamada geração Y, que são os jovens que cresceram conectados na web, cresceram 43% em 2014.

Em um mundo amplamente digital e cada vez mais conectado, a vulnerabilidade para crimes digitais também aumenta. Especialista em segurança da Norton, Nelson Barbosa explica a razão para esse aumento dos ataques virtuais. “Isso é resultado da falta de atenção somada ao imediatismo. Hoje tudo precisa ser muito veloz, mas nada é devidamente checado. O mundo digital se aperfeiçoo muito, e as fraudes acompanharam essa evolução”, disse.

Segundo Barbosa, os cibercriminosos se aproveitam de assuntos que estão em alta, ou de instituições confiáveis, para aplicar os golpes. “Se recebemos um e-mail que fala sobre o zika vírus, e consta o nome do Ministério da Saúde, a tendência é confiarmos, pois são órgãos e instituições reconhecidas”.

Neste caso, segundo o especialista, perder alguns minutos para checar a origem da mensagem é fundamental. “Esse cuidado, muitas vezes, as pessoas não querem ter. Acham que é perda de tempo. É preciso desconfiar sempre. Se o e-mail diz que é do Ministério da Saúde, mas quem enviou foi o joão@silva.com.br, então é melhor não confiar”, explica Barbosa. “Sempre cheque o remetente da mensagem e pense duas vezes antes de abrir um anexo, mesmo se for de alguém de confiança”.

Outro grande problema são os aplicativos dos tablets ou smartphones. Alguns hackers procuram copiar as informações de programas confiáveis, ou até de bancos e instituições financeiras para aplicar os golpes. “Um caso de um aplicativo falso de um grande banco resultou em 10 mil pessoas fraudadas em apenas sete dias. Ele era idêntico ao original, mas só servia para roubar os dados das pessoas”, conta Barbosa.

Wi-Fi livre
Ultimamente não é raro encontrar redes de Wi-Fi livres, sem necessidade de senha para acesso. Muitos estabelecimentos disponibilizam a conexão para dar mais conforto aos clientes, mas para Barbosa a intenção pode ser um pouco diferente. “Um Wi-Fi livre pode acessar facilmente nossos dispositivos e até infectá-los com algum vírus. Sempre é bom ter cuidado antes de realizar a conexão e se perguntar qual o real motivo daquela rede estar livre, principalmente se for algum nome desconhecido”, afirma.

Como se proteger?
Com tantos riscos digitais, todo cuidado é pouco. Ter um antivírus em qualquer dispositivo que tenha acesso à internet é fundamental, mas não é o suficiente. “É bom sempre ter um firewall instalado e um anti-spam. Manter o sistema atualizado e sempre com a última versão do fabricante também é essencial”, explica Barbosa.

Além dos softwares de proteção, é necessário ter cuidado redobrado com e-mails e programas. “É sempre importante desconfiar de qualquer e-mail, principalmente com anexos. Verificar quem é o desenvolvedor dos programas e aplicativos, antes da instalação, também pode evitar uma fraude”, conclui o especialista.

Pequenos cuidados podem resultar em menores dores de cabeça. É preciso ter consciência antes de realizar qualquer coisa no ambiente digital, já que pequenos descuidos podem resultar em enormes prejuízos. Mas com um pouquinho de cuidado e utilizando as ferramentas certas, dá para aproveitar o que a web tem de melhor, sem correr riscos de cair em uma cilada.

Newsletter

Receba com exclusividade nossos conteúdos e o e-book sobre segurança na internet.