Especialista dá dicas sobre como não deixar sua vida exposta na internet Especialista dá dicas sobre como não deixar sua vida exposta na internet

Especialista dá dicas sobre como não deixar sua vida exposta na internet

Dicas 27 de junho de 2018 Da Redação, com assessoria

Em resposta aos casos recentes de vazamentos de dados de usuários, uma nova e rigorosa lei foi criada na União Europeia. O Regulamento Geral de Proteção de Dados (GPDR, sigla em inglês) presa pela proteção e privacidade no compartilhamento de informações pessoais na internet.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Mas não são só os dados pessoais que podem acabar vazando. Com a febre de registrar e postar tudo que acontece, muitos esquecem de tomar cuidado para que fotos e vídeos mais íntimos não caiam nas mãos erradas e sejam expostos na internet. E um simples click pode resultar em uma enorme dor de cabeça. Mas esse tipo de situação pode ser evitada com hábitos simples.

A especialista em infraestrutura de TI Sylvia Bellio, da IT Line Technology, dá alguns conselhos para preservar a sua privacidade na web:

Proteção de fotos e vídeos

Cuidado ao armazenar fotos e vídeos. Algumas informações podem ficar registradas em aplicativos ou até mesmo serem hackeadas através do seu e-mail, caso sua senha não tenha um bom nível de segurança. Nesses casos, a criação de senhas mais seguras é primordial.

É aconselhável desativar o armazenamento automático de suas fotos e vídeos para a nuvem. Dessa forma, você  pode filtrar somente o que não for comprometedor.

Lembre-se de deletar as imagens da lixeira e sempre apagar seus dados antes de mandar o aparelho para a assistência técnica. Já existem programas e aplicativos que garantem que as fotos e vídeos sejam deletados definitivamente do sistema. Também já existem apps e aparelhos celulares com recursos para bloqueio de conteúdo por meio de senhas, criptografia, PINs e até biometria.

O cruzamento de dados e de conteúdo pode gerar muito mais informações do que você possa imaginar. A câmera do celular tem capacidade, por exemplo, em muitos aparelhos, de fazer a associação de uma foto com data, horário, e outros detalhes como geolocalização. Portanto, você deve ficar atento a este tipo de função antes de compartilhar uma foto.

Navegadores

Muita gente não sabe, mas os navegadores oferecem alternativas de privacidade como utilizar a função “in Private”. O recurso permite realizar a navegação sem gerar cookies e registros de acessos, impedindo que eles sejam rastreados ou hackeados.

Há rastreadores em sites de compras que podem sugerir anúncios quando você estiver navegando em outras páginas. Eles sabem pelos cookies quais foram as buscas, sites visitados e até seu número de registro de computador, o IP. Na verdade, os chamados cookies guardam temporariamente suas visitas, histórico de navegação, formulários com seus dados, além de outras informações compartilhadas. A dica é fazer uma limpeza periódica nesses dados.

Redes sociais

Da mesma forma que no navegador, nas redes sociais também é preciso analisar no menu de configurações as alternativas de privacidade e limitar o acesso a dados que você não queira que sejam públicos.

Na plataforma do Facebook, por exemplo, você pode fazer uma cópia dos seus dados e ler nessa página os aplicativos que armazenam seus dados pessoais. No item aplicativos, sites e plugs, você pode retirar o que desejar. Basta clicar em desativar plataforma para eliminar conexões com aplicativos externos.

De acordo com Sylvia Bellio, o conteúdo postado nas redes sociais também dá muitas pistas para intrusos. Por essa razão, procure não mostrar endereço, telefone, data de nascimento, placa do carro, fotos da frente da casa, passagens aéreas, documentos em geral ou mesmo marcar os lugares públicos que frequenta. Há muitas informações importantes que podem ser cruzadas por algoritmos e facilitar a ação de pessoas mal-intencionadas.

Filtragem dos aplicativos

Os aplicativos te oferecem muitas vantagens, mas sempre querem seus dados em troca. “Fique atento ao que você deve aceitar e aquilo que efetivamente pode ser compartilhado”, enfatiza Sylvia.

Se você não usa com frequência todos os aplicativos que estão no seu celular, delete os com pouca ou nenhuma atividade. Nos que ainda usa, reveja o que liberou sobre sua privacidade e verifique se há alguma notícia negativa na web a respeito do aplicativo. Nunca se esqueça de pôr na balança as reais vantagens e desvantagens de cada app instalado.

Bluetooth

De forma geral, o Bluetooth realiza conexões com aparelhos ou dispositivos de outras pessoas que estão ao redor. Então, se você está conectado com outras pessoas, certifique-se de que elas só receberão arquivos com seu consentimento. Para evitar a possibilidade de seu aparelho ser infectado por vírus, desative o recurso quando ele não for necessário.

Leia mais
5 dicas para assistir aos jogos da Copa do Mundo sem cair em cilada
Cuidado! Rastreadores de pets podem colocar a segurança dos animais em risco

Relembre ainda os principais boatos e farsas que já rolaram na internet brasileira:

 
 
<
>

 

Menu