Economia compartilhada é melhor opção de transporte automotivo para quem quer economizar Economia compartilhada é melhor opção de transporte automotivo para quem quer economizar

Graças a discussão sobre a aprovação da lei que regulamenta o Uber, tem se falado muito a respeito das opções de transporte nas grandes metrópoles. Isso porque a referida lei não liberou apenas o aplicativo de motoristas particulares, mas também todas as outras formas de compartilhamento de carros, inclusive as caronas solidárias.

Se você tem alguma dúvida sobre tecnologia, escreva para 33giga@33giga.com.br e suas questões podem ser respondidas

No embalo da lei, a Parpe, empresa que viabiliza a locação de carros entre pessoas, fez um estudo para calcular qual serviço seria mais econômico para o usuário: Uber, Taxi ou compartilhamento de carros. Para esse cálculo, a companhia usou de base o trajeto entre os bairros Jardim Paulista e Alphaville, na Grande São Paulo.

Segundo a empresa, para ir de um ponto ao outro utilizando o táxi na bandeira 1, o gasto seria em média R$110, enquanto que na bandeira 2 o total passaria para cerca de  R$140. Já com o aplicativo Uber, se gastaria em média, entre R$48 e R$64 optando pelo carro básico ou entre R$75 e R$99 com o carro de luxo.

Entretanto, utilizar um carro pela economia compartilhada pode gerar um gasto bem menor que as duas opções anteriores. De acordo com a Parpe, para alugar um carro durante um dia, o usuário pode pagar R$ 48 em um veículo popular ou R$ 120 em um de luxo.  Além de o valor ser inferior, o usuário teria o transporte à disposição durante 24 horas, o que economiza o dinheiro de outras possíveis corridas durante o dia.

“A ideia do serviço é compartilhar o carro de quem usa pouco com quem não tem um veículo. Assim, conseguimos oferecer um preço atrativo comparado a outros sistemas de transporte, além de funcionar de forma totalmente digital, o que agiliza e traz segurança para o processo de locação”, afirma Guilherme Cury, porta voz da empresa.

Menu