Testamos: teclado mecânico HyperX Alloy Elite é boa opção para gamers exigentes

Testamos: teclado mecânico HyperX Alloy Elite é boa opção para gamers exigentes

Leo Alves
Do 33Giga

08/02/2019 | 10:05


Atualizada às 09h10

Com a promessa de ser um teclado mecânico de alto desempenho, o HyperX Alloy Elite já é um veterano no mercado. Mesmo tendo sido lançado em 2017, ele continua sendo uma boa opção para quem deseja investir em um acessório com essa característica. O modelo foi avaliado pelo 33Giga durante uma semana e se mostrou competente tanto para quem quer jogar como para quem precisa apenas digitar.

Características HyperX Alloy Elite

Utilizando chaves mecânicas MX Cherry Blue, o Alloy Elite promete um desempenho preciso e ágil para os jogadores. E, na prática, ele comprova esses dois requisitos. Porém, é preciso ressaltar que se trata de um periférico barulhento. Não que essa característica seja exclusiva deste modelo.

Leia mais:

Testamos: teclado, mouse e fone da Dazz agradam a quem procura bom custo-benefício para jogar

Dicas para escolher mouse e teclado gamers ideais para jogadores iniciantes

Entretanto, como foi utilizado em uma redação, as queixas dos colegas sobre os barulhos das teclas foram inevitáveis. Por sorte, os repórteres utilizam fones de ouvido na maior parte do tempo, o que reduziu um pouco do incômodo.

Robustez e conforto

Por ter uma estrutura em aço, o teclado é bem robusto. Até mesmo seu peso é maior, já que se trata de uma base reforçada e com melhor durabilidade. Mesmo com toda essa robustez, ele é confortável para o uso. O pulso fica bem apoiado, o que reduz o cansaço mesmo após horas de uso.

Raio-X

Nome: HyperX Alloy Elite
Conexão: Dois conectores USB 2.0
Switch: Cherry MX
Dimensões (L x A x P em cm): 44 x 22,6 x 3,6
Comprimento do cabo: 1,8 m
Peso: 1.467 gramas
O que anima: bom para jogos, robusto, atalhos práticos
O que desanima: teclado em inglês, duas entradas USB, preço
Preço sugerido: R$ 560
Site: https://bit.ly/2WIRI2d

As teclas também merecem destaque, principalmente pela possibilidade de troca. As letras W, A, S, D e os numerais 1,2,3 e 4 podem ser substituídas por um modelo mais aderente e que já vem na caixa. Os dois modelos tem uma boa qualidade e permitem uma boa digitação e uma boa agilidade para jogos.

O Alloy Elite oferece alguns modos exclusivos para os jogadores. Com o modo gamer ativado, a tecla Windows deixa de funcionar, para evitar que ela seja acionada sem querer durante a execução de algum jogo. A iluminação do teclado também pode ser configurada para exibir apenas as teclas fundamentais para jogar, apagando todas as demais.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Os controles de acesso rápido para o multimídia são bem posicionados e úteis. Por ser uma espécie de rodinha, o de volume é prático e preciso, ajustando o áudio sem dificuldades.

Porém, há alguns detalhes que atrapalham um pouco a usabilidade do acessório. Para a digitação, a configuração em inglês das teclas incomoda e exige uma adaptação. Outra peculiaridade é que o Alloy Elite exige duas portas USB para funcionar, já que ele tem dois conectores. Ao menos há uma porta na carcaça do dispositivo, próxima ao cabo, o que ameniza um pouco o problema para quem não tem muitas entradas no computador.

Vale a pena?

Com o preço na casa dos R$ 560, ele não é um acessório barato. Entretanto, quem precisa de um bom desempenho em jogos e faz questão de um modelo mecânico, o Alloy Elite oferece um bom conjunto e que promete ser bem durável. O modelo testado era na cor vermelho, mas há também a versão RGB, colorida.

Na galeria, confira todos os eletrônicos testados pelo 33Giga.

 
 
  • beats-studio3-wireless
  • JBL Tune 110 BT. O teste completo você vê em http://tinyurl.com/yb6ecbmf
  • Sony_Xperia XZ2_Preto
  • Fone JBL T450BT. O teste completo em https://wp.me/p7AVMp-eKM
  • Testamos: por R$ 330, caixa de som Pulse é resistente à água e dura mais de cinco horas
<
>