Internet mais barata no Brasil poderia atingir 11 milhões de domicílios a mais, aponta estudo

Internet mais barata no Brasil poderia atingir 11 milhões de domicílios a mais, aponta estudo

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

07/12/2017 | 09:29


Atualizada às 15h32

Estudo realizado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicadas) aponta que, se a conexão de internet banda larga fosse mais barata, haveria a entrada de 11.6 milhões de residências nesse tipo de conexão. A pesquisa foi publicada no último dia 5 de dezembro e faz referência ao período entre 2016 e 2017.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

De acordo com a publicação, os principais critérios  para a expansão da banda larga concentram-se em retorno econômico e tamanho da papulação da região. Seguindo o estabelecido, as populações jovem e de baixa renda devem ser as mais beneficiadas com as medidas para acesso à internet.

Segundo a Anatel, o objetivo da parceria com o Ipea é a adoção de políticas públicas para a expansão da banda larga pelo país. “Uma boa escolha de política pública deve ser aquela que contempla a priorização com base no mercado potencial, pois é aquela que gera o maior ganho econômico além de atender os diferentes seguimentos da população”, informa o estudo.

Essas informações, porém, vão contra os dados obtidos na última PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio). Nela, foi constatado que uma residência em ambiente urbano tem três vezes mais chance de ter acesso à internet do que uma em situação rural.

LEIA MAIS:
Smartphone já é o principal dispositivo de acesso à internet no Brasil
Plataforma On Demand traz dez filmes brasileiros por R$ 3,90 cada