Com cursos de programação e de youtuber, colônia de férias tecnológicas são opções para crianças e adolescentes Com cursos de programação e de youtuber, colônia de férias tecnológicas são opções para crianças e adolescentes

Com a chegada das férias, os pais têm a preocupação de manter a criançada envolvida com dinâmicas que gastem energia. Atividades em grupo, como as colônias de férias, podem ser uma opção para entreter os pequenos. A novidade é que a diversão pode ser atrelada à tecnologia, com cursos e oficinas para desenvolvimento de programação de jogos e noções de como tornar-se um youtuber, por exemplo.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

A Happy Code, escola que oferece cursos relacionados à tecnologia para crianças e adolescentes de cinco a 17 anos, lançou recentemente um cronograma de atividades para o período no qual a criançada está longe da escola. A colônia de férias, que teve início em dezembro de 2017 e vai até o final de janeiro deste ano, é composta por cursos rápidos, que acontecem em meio período, durante de três a cinco dias.

Debora Noemi é gerente de tecnologia e inovação da colônia e explica que as atrações são divididas em três grandes áreas: Cursos, Oficinas e Atividades Desplugadas. Na primeira, por exemplo, há os cursos Minecraft e Youtuber, nos quais linguagens de programação e funcionalidades das ferramentas são ensinadas.

“Nas Atividades Desplugadas, é o momento em que se trabalha o raciocínio lógico da criança sem o uso de recursos tecnológicos”, afirma Debora, que explica sobre a importância de manter um momento de interação entre pequenos longe no universo digital. Ainda de acordo com a gerente, todas as atividades ofertadas passam conceitos como o de trabalho em equipe, liderança e flexibilidade.

Para Debora, é essencial que o aprendizado tecnológico seja trabalhado desde cedo. “A alfabetização para o mundo digital vai se tornar uma necessidade. Hoje em dia, por exemplo, o mercado não tem boa demanda de programadores capacitados. As pessoas ainda não tem familiaridade com o assunto”, diz.

A Happy Code possui unidades em diversas regiões do Brasil. Os valores para o período da colônia de férias variam de acordo com a carga horária e custam a partir de R$ 375. De acordo com a escola, as turmas são formadas com, no máximo, 12 alunos e á necessário verificar a disponibilidade em cada atividade.

Por outro lado… 
É comum que crianças de três ou quatro anos já saibam mexer em smartphones e tablets. A tecnologia está no dia a dia e não há mais volta. “Isso é interessante, pois esses recursos nos ajudam diariamente, mas acredito que precisa ser na medida certa”, afirma a professora Cátia da Silva Salles.

Ela leciona na educação infantil e acha importante que os pequenos não fiquem só no mundo virtual. “Por conta do cotidiano corrido dos pais, as crianças já ficam bastante em tablets e celulares. Acredito que as férias deveriam ser um momento para brincar, principalmente, e ficar um pouco longe do mundo virtual”.

Cátia acredita que não se deva privar os pequenos da tecnologia, mas defende que o uso dos dispositivos eletrônicos em excesso pode atrapalhar o convívio social dos futuros adultos. “Conheço crianças que não sabem brincar com outra coisa se não com o tablet. Se chegam em um local e não tem Wi-Fi, não socializam com outras pessoas, por exemplo”. Por isso, vale a pena balancear as atividades online e offline para que as crianças aproveitem o melhor dos dois mundos.

Leia mais: 
Conheça 10 tecnologias que não são apenas invenções de Black Mirror
5 aplicativos de música e vídeo para o público infantil
15 eletrônicos dos anos 1990 desconhecidos por (quase) todas as crianças de hoje

—-
Confira o álbum completos com os dispositivos eletrônicos testados pelo 33Giga:

 
 
  • Testamos: por R$ 330, caixa de som Pulse é resistente à água e dura mais de cinco horas
<
>
Menu