Orkut, MySpace e outras redes sociais que fizeram sucesso e desapareceram Orkut, MySpace e outras redes sociais que fizeram sucesso e desapareceram

O Facebook conta com mais de 2,3 bilhões de usuários ativos. Já o Instagram ostenta 1 bilhão de cadastrados. Enquanto o Twitter soma 330 milhões de contas. Mas estas redes sociais não seriam nada sem seus precursores. Elas até podem ser as maiorais hoje, mas Orkut, MySpace e muitas outras abriram espaço para que o modelo de comunicação se tornasse sucesso no Brasil e no mundo. A seguir, confira cinco plataformas que você provavelmente já usou, mas que acabaram perdendo a popularidade.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Orkut
O Orkut foi uma das primeiras redes sociais a fazer grande sucesso no Brasil, lá no começo dos anos 2000. Além de reunir seus amigos com a possibilidade de trocar scraps e depoimentos, a plataforma tinha as famosas comunidades. Em seus fóruns dava para discutir os mais diferentes assuntos. E tinha também aquelas engraçadonas (veja aqui um compilado). A rede perdeu força no País após a chegada do Facebook. Ela foi descontinuada em 2014.

MySpace
Com as características básicas de uma rede social, o MySpace se diferenciava por ser uma espécie de reduto dos amantes de músicas. Artistas independentes encontravam ali um local para divulgar suas canções e até alcançar a fama. Embora tenha feito mais sucesso nos Estados Unidos do que no Brasil, a plataforma revelou alguns nomes da música nacional. Entre eles, Mallu Magalhães. Curiosamente, a rede continua online. Mas sem a mesma força do passado, já que Spotify e Deezer roubaram seu público.

Limão
A rede social Limão foi uma tentativa do jornal O Estado de S. Paulo brigar com o Orkut. Na época, para aguçar a curiosidade do público jovem e emplacar a plataforma, várias propagandas enigmáticas foram veiculadas. A questão é que ninguém sabia ao certo como usar a rede e para que servia. Sendo assim, ela não vingou. Mais tarde, o Estadão tentou frear o crescimento do Twitter no Brasil com a ferramenta Microblog. Acabou sendo outro fracasso para a marca.

Formspring
Essa rede social tinha uma proposta diferente. Em vez de ser um local para reunir amigos, ela servia como uma plataforma de perguntas e respostas. Na prática, alguém entrava e mandava uma questão para o usuário. Cabia a ele escolher se iria respondê-la e divulgá-la em sua página ou não. A grande sacada é que tudo podia ser feito de forma anônima. O Formspring chegou a ter 30 milhões de perfis cadastrados, mas encerrou as atividades em 2013.

Google+
A rede social Google+ (ou Google Plus) talvez seja um dos maiores fracassos da norte-americana – junto ao Google Glass, claro. Por mais que a empresa tente criar novas funcionalidades e deixar a plataforma mais simples, ela não consegue emplacar entre os usuários. Sua morte já foi decretada algumas vezes desde seu lançamento em 2011, mas, por algum motivo, a ferramenta continua online. Mesmo que quase ninguém se lembra de usá-la.

Leia mais
MSN, ICQ, mIRC: relembre sistemas de bate-papo que antecederam o WhatsApp
Conheça a Hello, nova rede social do criador do Orkut
Site mostra o que fazia sucesso pelo mundo no ano em que você nasceu

Quando o assunto é rede social, o que também faz sucesso são os aplicativos de relacionamento. Conheça opções que vão além do Tinder:

 
 
<
>
Menu