Acesso ao microfone e aos contatos: confira (e revogue) as permissões dadas aos seus apps Acesso ao microfone e aos contatos: confira (e revogue) as permissões dadas aos seus apps

Acesso ao microfone e aos contatos: confira (e revogue) as permissões dadas aos seus apps

Dicas 23 de outubro de 2019 Da Redação, com assessoria

É extremamente importante verificar as permissões dadas a aplicativos instalados em seu celular ou mesmo no computador. De acordo com a empresa de segurança ESET, esse tipo de precaução evita muitas dores de cabeça em médio ou longo prazo.

Todo app quer me ouvir e conhecer todos os meus amigos? A resposta é não (necessariamente). Mas há muitas empresas interessadas em vender esses dados. Os aplicativos que mais abusam dessas permissões são os de lanterna, que solicitam informações de contato e acesso ao microfone, por exemplo.

Em 2013, a Federal Trade Commission (FTC) chamou a atenção de algumas empresas que atuam no monitoramento desses aplicativos, pois algumas dessas permissões não correspondiam à sua política de privacidade em relação aos dados coletados.

Dica rápida


Reserve alguns minutos para desinstalar aplicativos não utilizados e verifique as permissões concedidas aos aplicativos que você deseja manter.
No Android, as permissões dos aplicativos ativados são verificadas na seção “Aplicativos e notificações” no menu “Configurações”. Procure o aplicativo e role para baixo até encontrar as permissões, analisando e desativando as que não forem consideradas necessárias.

O problema foi que nenhum consentimento foi dado pelos usuários para que o app o coletasse os dados. Se os aplicativos divulgam as permissões e sua política de privacidade corresponde à coleta e uso de dados, então nós, os usuários, somos os únicos que devemos estar atentos e determinar se os dados coletados estão dentro de um contexto.

“Nos perguntamos quais são as permissões que os aplicativos precisam? Avaliamos se existe um relacionamento entre as permissões solicitadas e a funcionalidade oferecida por eles? Tentamos pelo menos ler as permissões?”, analisa Tony Anscombe, Evangelista de Segurança Global e Embaixador da Indústria da ESET.  “Infelizmente, a resposta é provavelmente ‘não’ e, na melhor das hipóteses, um simples ‘às vezes’.”

A ESET recomenda ter em mente que, ao fazer o download de um aplicativo, existem diversas opções disponíveis. Para demonstrar as diferenças entre aplicativos que fornecem funcionalidades semelhantes e as permissões solicitadas, os pesquisadores da empresa separaram em uma tabela, uma série de aplicativos de “economia de bateria” da loja do Google Play. Das cinco primeiras opções, compararam a quantidade de permissões pedidas na ordem em que apareceram:

unnamed
Aplicativos com funcionalidade semelhante e as permissões solicitadas, resultado da pesquisa de “economia de bateria” na loja do Google Play.

Isso mostra como o número de permissões, tanto as principais como secundárias podem ser alteradas entre aplicativos que possuem funcionalidade aparentemente semelhante.

“Se os dados são realmente mais valiosos que o petróleo, é essencial entender o valor de nossos dados pessoais, pois as empresas serão motivadas a coletá-los para gerar renda. Nós, consumidores, devemos intensificar e participar do controle, ou pelo menos entender, os dados que comercializamos com as empresas para obter acesso aos seus serviços”, conclui Anscombe.

Confira os 100 melhores romances da história do cinema.

 
 
<
>

 

Menu