Black Friday: 5 dicas para se proteger de ataques criminosos e promoções falsas Black Friday: 5 dicas para se proteger de ataques criminosos e promoções falsas

A próxima edição da Black Friday está chegando. Considerada uma das principais datas do varejo no País, a campanha deve movimentar neste ano R$ 2,87 bilhões no e-commerce, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). A ação é uma oportunidade para os lojistas ampliarem as vendas, atraindo consumidores em busca de promoções e melhores preços, o que consequentemente aumenta o tráfego de sites e lojas virtuais. De acordo com dados da E-bit/Nielsen, em 2018, mais de 88% dos usuários pretendem comprar, tendo a internet como o principal canal de vendas.

O período também é marcado pelo aumento no número de ataques de criminosos e divulgação de promoções falsas por meio das redes sociais e e-mail. Por isso, é importante que consumidores e lojistas se protejam. Segundo Júlio Mendes, diretor comercial da Soluti, os proprietários e-commerces precisam investir em segurança e tecnologia. Uma das principais ferramentas disponíveis para uma compra digital segura é o Certificado Digital SSL (Secure Socket Layer), que identifica e protege as informações, criptografando-as no tráfego entre o computador do visitante e o servidor onde o site está hospedado. Os dados são fornecidos de forma sigilosa, o que evita invasões, violação e falsificação de mensagens.

Muito além de encontrar o cadeado verde ao lado da URL, entretanto, os consumidores precisam tomar outros cuidados. Abaixo, confira cinco dicas do especialista da Soluti para aproveitar as promoções da Black Friday de maneira segura.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

1. Saiba se o desconto é real ou golpe

A melhor forma é pesquisar a reputação do site no Procon e páginas confiáveis, ou por meio da pesquisa de histórico de preços sobre aquele produto. Outras fontes de informação, como sites de reclamação e até mesmo fóruns de usuários com opiniões positivas e negativas, auxiliam o consumidor no momento de definir que tipo de produto adquirir, quanto vale a pena pagar e onde comprá-lo.

2. Garanta o recebimento do produto exato

O ato da compra é o estabelecimento de confiança entre consumidor e comerciante. Novamente, a pesquisa de reputação e histórico de preços são as principais ferramentas para evitar dores de cabeça. Além disso, é importante que o usuário observe se o portal disponibiliza canais de relacionamento com o cliente e uma política de troca.

Caso se sinta lesado, todas as compras, sejam em loja física ou virtual, são regidas pelo código de defesa do consumidor. O artigo 49 do CDC define: o consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio.

3. Tenha um antivírus

Ter um bom antivírus instalado em seu computador ou dispositivo móvel ajuda a detectar sites que contenham arquivos maliciosos, vírus, malwares ou indicação de riscos de ataques de hackers. Por isso, é importante sempre mantê-lo atualizado. Hoje, há no mercado diversos programas com versões de testes gratuitas e de assinatura.

4. Descubra se o site é seguro

O primeiro passo é saber se o site respeita e protege as informações de seus clientes. O principal indicativo é a utilização de Certificado Digital SSL na hora de inserir informações, seja no momento de login e senha ou no momento de inserção das informações pessoais, principalmente sobre os dados de pagamento. Ler comentários de outros consumidores é essencial antes de efetivar a compra. Se basear em experiências de outros usuários e atentar-se às características dos itens são indicadores que os brasileiros levam em consideração durante o processo de busca. A descrição sobre a qualidade, desempenho e serviços também são importantes na hora de escolher o melhor produto.

5. Tenha cautela com os e-mails promocionais

Especialmente em períodos de datas comemorativas, é comum a tentativa de ataques de cibercriminosos por meio de spam com a promessa de ofertas e descontos. Por isso, é sempre indicado que o consumidor veja diretamente no site da loja as promoções do dia.

Leia mais
Você sabe como surgiu o termo Black Friday?
4 sites que podem te ajudar a encontrar as melhores ofertas durante a Black Friday

Pensando em comprar um celular ou outro gadget na Black Friday? Então, confira os testes realizados pela equipe do 33Giga:

 
 
  • Sony_Xperia XZ2_Preto
  • Fone JBL T450BT. O teste completo em https://wp.me/p7AVMp-eKM
  • Testamos: por R$ 330, caixa de som Pulse é resistente à água e dura mais de cinco horas
<
>
Menu